Buscar
  • Clínica Porto

Fobia Social, o que é? Como identificar?



A fobia social, ou antropofobia, é um transtorno do tipo fóbico-ansioso, caracterizado pelo medo de se expor ao público, o que causa grande sensação de ansiedade, resultando na aversão a situações sociais.


Sentir ansiedade é comum aos seres humanos, pois esse é um instinto que faz parte da autopreservação e da segurança, as quais preparam o corpo para a defesa ou a fuga.

Quando essas sensações de perigo e medo forem comuns e constantes em situações cotidianas, é possível que a pessoa seja portadora de alguma doença relacionada à ansiedade.


No caso da fobia social, deve-se considerar que o medo de interagir em público é comum para a maioria das pessoas e pode ser característico de sua personalidade, caso ela seja tímida, por exemplo.


Se ele pode ser contornado após um tempo, não sendo incapacitante ou atrapalhando a sua vida, faz parte de situações comuns.

Mas se atrapalha o desenvolvimento das suas atividades e vem acompanhado de sintomas físicos e psíquicos relacionados à ansiedade, pode ser caracterizado como antropofobia.

Como identificar?

Pessoas com fobia social apresentam medo injustificado de se expor a cenários de sociabilidade, mesmo antes de experimentá-los.


  • É normal que quem tem essa doença apresente sintomas como:

  • Tremores;

  • Enjoos;

  • Angústia;

  • Desespero;

  • Batimentos cardíacos e respiração acelerados;

  • Perda ou excesso de apetite;

  • Avaliações negativas após exposição a eventos sociais.


A doença pode surgir ao longo da vida da pessoa, devido a fatores genéticos, sendo geralmente desencadeada por algum gatilho, como evento traumático ou experiência negativa.

Como ocorre o diagnóstico?

Quem pode diagnosticar a fobia social é apenas um profissional qualificado, como o psiquiatra ou psicólogo, através de conversas, análises dos sintomas, dos momentos e formas como eles se apresentam e dos resultados que têm na vida das pessoas.

Por isso, quando identificar mais de uma característica dessa condição, procure auxílio de um especialista.

Quais os problemas que a fobia social causa?

De maneira mais imediata, além dos desconfortos, da insegurança e das sensações físicas e psicológicas negativas, a fobia social também pode desencadear ataques de pânico.

A longo prazo, a pessoa pode ser prejudicada em sua carreira, sofre com dificuldades de estabelecer vínculos e laços com outros e acaba se isolando, com dificuldades de sair de casa pelo medo da suposta análise e reação dos demais.

Além disso, baixa autoestima, outros transtornos como síndrome do pânico e depressão podem surgir a partir da fobia social não tratada.

Como tratar?

A maneira de tratar esse transtorno é pelo uso de medicamentos prescritos pelo psiquiatra e terapias, muitas das quais incentivam o enfrentamento do transtorno pouco a pouco.

Mudanças de hábitos de vida, como participar de um grupo de atividades mais simples, como artesanato, possuir um animal de estimação, que ajuda a pessoa a se acalmar e a socializar, também auxiliam a tratar a doença.

Como qualquer transtorno mental, a fobia social é um fator que dificulta a vida do paciente, sendo importante seu diagnóstico e encaminhamento para tratamento com um profissional.

A maioria dos casos são curados, mas naqueles em que não há cura pode ser realizado o tratamento que confere à pessoa uma vida praticamente normal.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo